7 dicas sobre a luz azul

Como a radiação ultravioleta, a luz azul visível – a porção do espectro de luz visível com os comprimentos de onda mais curtos e a mais alta energia – tem benefícios e perigos. Aqui estão algumas coisas importantes que você deve saber sobre a luz azul:

  1. A luz azul está em toda parte.

A luz solar é a principal fonte de luz azul, e estar ao ar livre durante o dia é onde a maioria de nós obtém a maior parte de nossa exposição a ela. Mas também há muitas fontes internas de luz azul feitas pelo homem, incluindo iluminação fluorescente e de LED e televisões de tela plana.

Mais notavelmente, as telas de computadores, notebooks eletrônicos, smartphones e outros dispositivos digitais emitem quantidades significativas de luz azul. A quantidade de luz HEV que esses dispositivos emitem é apenas uma fração daquela emitida pelo Sol. Mas a quantidade de tempo que as pessoas gastam usando esses dispositivos e a proximidade dessas telas ao rosto do usuário têm muitos médicos oftalmologistas e outros profissionais de saúde preocupados com possíveis efeitos a longo prazo da luz azul sobre a saúde dos olhos.

  1. Os raios de luz HEV fazem o céu parecer azul.

Os raios de luz de alta energia e comprimento de onda curto na extremidade azul do espectro de luz visível se espalham com mais facilidade do que outros raios de luz visíveis quando atingem moléculas de ar e água na atmosfera. O maior grau de dispersão desses raios é o que faz um céu sem nuvens parecer azul.

  1. O olho não é muito bom em bloquear a luz azul.

As estruturas anteriores do olho humano adulto (a córnea e o cristalino) são muito eficazes no bloqueio dos raios UV de alcançar a retina sensível à luz na parte de trás do globo ocular. Na verdade, menos de um por cento da radiação UV do Sol atinge a retina, mesmo que você não esteja usando óculos escuros .

(Lembre-se, porém, que os óculos de sol que bloqueiam 100% dos raios UV são essenciais para proteger essas e outras partes do olho de danos que poderiam levar a catarata, cegueira da neve, pinguécula e / ou pterígio e até câncer.)

Por outro lado, virtualmente toda a luz azul visível passa através da córnea e da lente e atinge a retina.

  1. A exposição à luz azul pode aumentar o risco de degeneração macular.

O fato de que a luz azul penetra todo o caminho até a retina (o revestimento interno da parte de trás do olho) é importante, porque estudos de laboratório mostraram que muita exposição à luz azul pode danificar as células sensíveis à luz na retina. Isso provoca alterações que se assemelham às da degeneração macular, o que pode levar à perda permanente da visão.

Embora mais pesquisas sejam necessárias para determinar quanta luz natural e artificial é “muita luz azul” para a retina, muitos provedores de cuidados com a visão estão preocupados que a exposição de luz azul de telas de computador, smartphones e outros dispositivos digitais possa aumentar risco de uma pessoa de degeneração macular mais tarde na vida.

  1. A luz azul contribui para a fadiga ocular digital.

Como a luz azul de alta energia e comprimento de onda curto se espalha mais facilmente do que a luz visível, ela não é tão facilmente focalizada. Quando você está olhando para telas de computador e outros dispositivos digitais que emitem quantidades significativas de luz azul, esse “ruído” visual desfocado reduz o contraste e pode contribuir para o cansaço visual dos olhos.

A pesquisa mostrou que as lentes que bloqueiam a luz azul com comprimentos de onda inferiores a 450 nm (luz azul-violeta) aumentam significativamente o contraste. Portanto, os óculos de computador com lentes de cor amarela podem aumentar o conforto quando você estiver visualizando dispositivos digitais por longos períodos de tempo.

  1. A proteção contra luz azul pode ser ainda mais importante após a cirurgia de catarata.

A lente do olho humano adulto bloqueia quase 100% dos raios UV do Sol. Como parte do processo normal de envelhecimento, a lente natural do olho eventualmente bloqueia também a luz azul de comprimento de onda curto – o tipo de luz azul mais provável de causar danos à retina e levar à degeneração macular e perda de visão.

Se você tem catarata e está prestes a ter uma cirurgia de catarata, pergunte ao seu cirurgião que tipo de lente intra-ocular (LIO) será usada para substituir sua lente natural nebulosa e quanto de proteção de luz azul a LIO oferece. Após a cirurgia de catarata, você pode se beneficiar de óculos que têm lentes com um filtro de luz azul especial – especialmente se você passar longas horas na frente de uma tela de computador ou usando outros dispositivos digitais.

  1. Nem toda luz azul é ruim.

Então, toda a luz azul é ruim para você? Por que não bloquear toda a luz azul o tempo todo?

Péssima ideia. Está bem documentado que alguma exposição à luz azul é essencial para uma boa saúde. A pesquisa mostrou que a luz visível de alta energia aumenta o estado de alerta, ajuda a memória e a função cognitiva e eleva o humor.

Na verdade, algo chamado terapia da luz é usado para tratar o transtorno afetivo sazonal (SAD) – um tipo de depressão que está relacionado a mudanças nas estações, com sintomas geralmente começando no outono e continuando até o inverno. As fontes de luz para esta terapia emitem luz branca brilhante que contém uma quantidade significativa de raios de luz azul HEV.

Além disso, a luz azul é muito importante na regulação do ritmo circadiano – a vigília natural e o ciclo de sono do corpo. A exposição à luz azul durante o dia ajuda a manter um ritmo circadiano saudável. Mas muita luz azul tarde da noite (ler um romance em um computador tablet ou e-reader na hora de dormir, por exemplo) pode atrapalhar esse ciclo, potencialmente causando noites sem dormir e fadiga diurna.

Matéria retirada da AllAboutVision.com cuja o autor é Gary Heiting, OD. Adaptada para o português. Disponível em: https://www.allaboutvision.com/cvs/blue-light.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat